8 AGO2018
Voltar

Agora é oficial- o desconto mensal para aposentados será de 24,73%

Participe da ação judicial coletiva

Somado aos valores que já estão sendo descontados (11,14%) implicará no desconto mensal de 24,73% A notícia está no site do Economus (www.economus.com.br) sob o título Plano Regulamento Geral: equacionamento do déficit 2017.   Outros déficits poderão surgir no futuro? O Economus informa que o equacionamento proposto (desconto total de 24,73%) não elimina os riscos atuariais futuros, provenientes de taxas de juros, ações judiciais trabalhistas com recálculo do benefício, tábua de entrada em aposentadoria, etc).   Ação judicial da Afaceesp - prorrogado o prazo para 27 de agosto Os associados interessados terão mais prazo para formalizar a autorização expressa e ser incluído nas medidas judiciais para discutir a nova situação deficitária e buscar a responsabilização do patrocinador. Importante não deixar para a última hora.   É contra o patrocinador!!! Não é contra o Economus Reafirma-se que o objetivo da ação é discutir a responsabilização financeira do patrocinador pelos eventos que provocaram o novo déficit. Esse será o pedido feito na discussão judicial, ainda que o Economus tenha que fazer parte da discussão.   A quem interessa desestimular a adesão das pessoas à ação da Afaceesp, se a ação é contra o patrocinador? Quanto mais pessoas fizerem parte dela, maior será o custo para o lado do patrocinador em caso de êxito. Pense nisso quando ver algum tipo de restrição ou mesmo preocupações por mais bem-intencionadas que possam parecer.   Vantagens da ação coletiva - os honorários para preparação da ação serão bancados pela Afaceesp. Não haverá custos para os participantes, a não ser em caso de êxito (10% de honorários). Significa que só haverá custo se houver benefício. Quem ficar fora e depois optar por ações individuais, certamente pagará muito mais (honorários iniciais e custas para entrar com ação, além de ter que bancar honorários de sucumbência se a decisão for desfavorável). Milhares já aderiram, você ficará de fora? Esperando o quê? diálogo? negociação? Se houvesse disposição de enfrentar a questão de maneira negociada pelo lado do Economus/Patrocinador, já teria acontecido. A discussão do financiamento das pensões por morte se arrastou desde 2010; as pendências das ações judiciais trabalhistas são de 2012; a defasagem da tábua e de outras premissas atuariais têm ao menos 05 anos. A questão da assistência médica (ativos e aposentados) começou a ser discutida em 2010 junto ao antigo Comando de Funcionários da Nossa Caixa e até hoje não existe solução, a não ser agravamento do problema em face de déficits no fundo Feas, equivocadamente atribuído às ações judiciais, quando na verdade decorre sobretudo de cálculo errado na implantação do plano e pelo fato de o patrocinador se negar assumir compromisso com a assistência médica dos aposentados.

A oportunidade está aí: exercer o direito de lutar judicialmente pelo ressarcimento dos prejuízos que você não deu causa, ou aceitar passivamente a situação e pagar a conta.   Pense bem, é você quem decide.  

Fonte Afaceesp